O que é previdência privada?

A previdência privada pode ser contratada em vários bancos, mas há uma quantidade significativa de pessoas que não sabe dos seus benefícios.

Ideal para quem deseja acumular boa renda para sua aposentadoria, ela também é usada por pessoas que desejam realizar planos a médio ou curto prazo.

Por ser classificada como um seguro, é normal que as corretoras de ações também trabalhem com ele.

Aprenda neste texto o que é previdência privada e para quem ela é uma boa solução.



Quais são os principais conceitos da previdência privada?

Essa forma de previdência tem um sistema parecido com a poupança, considerando que se trata de depósitos mensais que vão se acumulando.

Todavia, o banco ou corretora de seguros não somente “guarda” os valores da previdência privada como ajuda o cliente a decidir quanto depositar por mês. É assim:

  • Informa-se ao banco ou corretora para que o dinheiro está sendo acumulado;
  • Em quanto tempo a pessoa deseja desfrutar dele;
  • A quantia aproximada que o cliente quer junta;
  • Com esses três dados, o banco informa quanto se deve depositar todos os meses para a previdência privada.

O que é previdência privada?


Quando é recomendável fazer uma previdência privada?

Guardar dinheiro dessa maneira é muito indicado em várias situações, inclusive:

  • Quando se está planejando a compra de um imóvel;
  • Quando se pretende fazer faculdade;
  • Quando se deseja acumular dinheiro para os filhos;
  • Quando se tem planos de viajar

Muitas pessoas fazem a previdência privada pelos quatro motivos acima; todavia, a principal recomendação é para quando se quer aumentar a aposentadoria.

Por exemplo: o cidadão sabe que o teto atual da aposentadoria é de R$ 5.000,00, aproximadamente, mas acredita que esse valor mensal não basta para a sua tranquilidade na velhice.

Dessa forma, deseja ter mais dinheiro guardado e isso será possível se ele tiver previdência privada para sacar.


Vale a pena fazer previdência privada?

Na teoria, fazer uso da previdência complementar é ótimo para garantir segurança financeira.

Porém, antes de procurar um banco ou corretora de seguros para contratá-la, deve-se avaliar o que segue:

  • São cobrados impostos: se a pessoa vai usar o dinheiro a médio ou curto prazo, indica-se escolher o imposto progressivo. Já quem faz uma previdência de longo prazo lucra mais se optar pelo imposto regressivo;
  • Os bancos e corretoras de seguro têm taxas de administração;
  • Avaliar a rentabilidade, ou seja, avaliar quanto o cidadão conseguirá guardar e quando será cobrado de administração.

Para realizar uma previdência privada com maior segurança, os clientes têm de ficar atentos ao que segue:

  • Usar uma simulação de previdência e ser realista a respeito do quanto se pode gastar mensalmente;
  • Optar por um banco ou corretora de seguros reconhecido;
  • Pedir ao funcionário que seja claro sobre as taxas de administração. Não basta que este diga a porcentagem: é essencial que se esclareça quanto o poupador perderá em dinheiro;
  • Sempre guardar os documentos da contratação de previdência privada.

Variações da previdência privada

O cidadão que começa a pesquisar sobre esse serviço descobre que ele tem uma variação: dá para contratar o Vida Gerador de Benefícios Livres (ou VGBL) em caso de imposto de renda simplificado.

Além disso, essa forma de previdência complementar serve para as pessoas que são dispensadas de declarar imposto.

Há também o Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL), que proporciona dedução de imposto e, dessa forma, é útil a quem é obrigado a declarar completamente.


Como fazer a contratação de previdência privada

Primeiro, deve-se fazer uma pesquisa nos banco e corretoras de seguro, o que significa entrar em contato com cada uma e fazer a simulação da previdência.

O indivíduo que necessita de mais esclarecimentos pode simular o investimento pessoalmente, sendo que todos devem se informar também sobre a taxa de manutenção.


Previdência privada Caixa

Clicando aqui, pode-se conhecer a previdência privada da Caixa Econômica Federal:

  • O cliente deve clicar em “Simule agora”;
  • Depois, clicar em “Vamos lá”;
  • Responder às perguntas pessoais da Caixa;
  • Só se pode fazer a simulação usando a partir de um salário mínimo

Previdência privada Santander

Quem escolhe a previdência privada também tem a opção de procurar o Santander; para a simulação:

  • Clica-se nesta página;
  • Clica-se uma vez na seta;
  • Preenche-se as informações que o Santander pede;
  • Clica-se em “Simular”

Previdência privada Banco do Brasil

A previdência privada do Banco do Brasil pode ser simulada aqui:

  • Escolhe-se entre não correntista e correntista;
  • Rola-se a página até chegar no título “Hora de realizar!”;
  • Coloca-se um e-mail para que o Banco do Brasil envie o tipo de previdência privada mais recomendado.

O que é previdência privada?


O que é portabilidade da previdência privada?

Os bancos ou corretoras de seguro têm diversos planos de previdência privada e o poupador pode “trocá-los”; no entanto, não dá para sair de VGBL e ir para PGBL e vice-versa.

Antes da portabilidade, deve-se perguntar sobre todos os valores envolvidos, inclusive sobre a taxa de rentabilidade e a manutenção do investimento.

Links Patrocinados

Consulta INSS

O Consulta INSS é um site não-oficial e não possui qualquer vínculo com a Previdência Social. A página tem como objetivo informar e esclarecer dúvidas sobre o INSS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.